quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

O Filho Pródigo em versão moderna







Narração: ( falar vagarosamente)Como viver sem o Pai? É ele quem nos sustenta
Como ficar longe do seu amor? É este amor a mola propulsora das nossas vidas
Como viver longe de sua presença? De nada adianta as riquezas deste mundo sem a Presença do Pai. E mesmo que um dia, nos afastemos do Pai, ele, com seu amor incondicional, sempre nos aceita de volta. De braços abertos nos espera para dizer: Filho, eu te amo.

(enquanto tem narração, todos entram).

Dança

Arde Outra Vez

Thalles Roberto

Eu não quero mais viver
Longe da Tua presença, meu Senhor
Hoje, quero voltar, voltar ao início de tudo
De quando eu era feliz
Sentia a Tua presença, caminhava ali, no seu jardim
Te encontrava todo dia
Mas me perdi Senhor, no caminhar
Tentei andar sozinho na aventura
Dessa vida foi só ilusão
Confesso que andei perdido, sim,
Mas, hoje, eu Te devolvo um coração
Arrependido de tudo o que fez
Quero voltar, Senhor, para os Teus rios (x2)
Me molha, me lava, me ensina
Me inspira e arde outra vez (x2)
No meu coração
"De braços abertos, quero Te receber
Filho, Eu estava esperando você
Pra mim você é tudo que Eu sonhei um dia
Eu te amo"...

Narração: Independência: algo desejado por muitas pessoas atualmente; Viver como quer, sem dar satisfações a ninguém pelos seus feitos, curtir a vida da forma que o seu coração desejar. Mas.... até quando essa aparente independência durará? Até quando fazer tudo o quer desejar irá trazer felicidade? Esta é a história de um filho que não desejava mais conviver na Casa do pai, que deseja liberdade e independência..... Mas.... Como será o seu fim?

(Desliga-se as luzes; entra o pai  e o filho discutindo; o filho quer sua parte, não quer mais viver com o pai porque quer viver por conta própria, conhecer o mundo)

FILHO: Pai eu decidi mudar o rumo da minha vida, sabe me cansei de estar sempre ao seu lado trabalhando, seguindo os seus caminhos, chega, o mundo é grande demais para eu ficar aqui! Preciso conhecer coisas novas, viver por conta própria, ser independente! ( fala gritando)
PAI:  Meu filho olha bem o que você esta dizendo, você quer deixar o seu lar e sair para o mundo.
O mundo é mau meu filho! ( Enquanto o pai fala, o filho ignora)
FILHO:  Eu só quero a minha liberdade! Poder conhecer tudo o que o mundo possa me oferecer, ser feliz!
PAI: Mas filho, aqui você tem tudo, ao meu lado, você tem tudo! ( o filho chega na frente e coloca as coisas na mala e fala, já indo quase embora)
FILHO: Nem tudo! Eu quero mais. Não aguento mais esse lugar! ( pega a mala); adeus meu pai! Vou agora viver minha vida e ser feliz! (sai)
PAI: mas meu filho, não vá, não... (ele percebe que o filho foi embora fica cabisbaixo; começa a falar consigo mesmo; vem uma voz oculta como se fosse o pensamento dele)
VOZ:  Meu filho... perdi um filho... meu filho querido... dei tudo a ele, mas mesmo assim ele me abandonou... mas eu tenho a esperança.. sim! Eu tenho a esperança a de que ele voltará para mim! Eu o amo e jamais deixarei de amá-lo! Ele é o meu filho querido e jamais desistirei dele... (o pai deve representar o que será dito pela voz oculta; quando terminar ele sai e entra a música 1)
 
(entra uma pessoa cantando)
 

Ele Não Desiste de Você

Marquinhos Gomes

Não importa quem você é
Não importa o que você fez
Jesus conhece o seu interior também
Quantas vezes você caiu
Tentando acertar
Mas a tristeza e o desespero
Te fizeram chorar
Não importa pra onde você foi
Se na escuridão da noite
Ele apaga o seu passado
E não desiste de você
Ele não desiste de você
Ele se importa com você
Ele compreende o seu caminhar
Nunca vi um amor tão grande assim
Ele não desiste de você
Ele se importa com você
Ele compreende o seu caminhar
Nunca vi um amor tão grande assim
Ele não desiste!
Ele não desiste (6x)
Não importa pra onde você foi
Se na escuridão da noite
Ele apaga o seu passado
E não desiste de você



(no meio da música o Pai deve voltar para ver se o filho já voltou)
 
 
FILHO (entra feliz, pois agoraé “livre”) agora sim!!!!!!!!!!! Estou livre! Posso fazer o que bem entender! Tudo aquilo que o meu coração desejar eu irei realizar! Tenho dinheiro! Muuuuuito dinheiro! E além do mais, vou fazer aplicações, assim, nunca ficarei sem uma reserva! Mas... humm.(começa a ficar pensativo, andando de um lado para o outro e se esbarra numa pessoa)
 
AMIGO: Ei! Olha pra onde anda meu filho! Está cego por acaso que não em viu passando aqui( o filho se assusta e nem percebe que seu dinheiro caiu do saco)! Olha, se isso acontecer novamente(ele olha para o chão  e vê dinheiro)... epa, de quem é esse dinheiro? Por acaso é seu? (o filho faz sinal com a cabeça que sim; logo após a resposta, o amigo muda de fisionomia). Poxa meu amigo, mil perdões! Eu não deveria ter sido tão grosso com você ( abraça a pulso o filho que permanece sem entender). E então, já sabe onde vai ficar? Você não pode ficar com todo esse dinheiro nas mãos! Algum oportunista pode querer se aproveitar de você... vem, venha comigo que lhe mostrarei as melhores coisas deste mundo! Venha meu amigo! (o filho sai feliz pois achou um amigo; os dois saem)
 
NARRADOR: tudo parecia ir bem para o filho: ( entra o filho com muitos amigos e mulheres, bebidas; eles estão festejando) muitas festas, amigos, mulheres, diversão... até o dia em que a ilusão acabou... ( entra alguém cantando)
 
Música:
 

Tudo Que Sonhei

Thalles Roberto

Posso conseguir
Tudo que eu sonhei
Alcançar o mundo
Bens e riquezas
(Eu posso até voar)
Posso conquistar
Vidas e corações
E fazer minha história
Construir meu castelo
Com minhas próprias mãos
Mas a vida de nada valerá
Seu eu não viver para meu Deus
Cantar e contar suas obras
Ser sempre fiel ao Teu querer
E viver a vontade do Pai

Mas o plano de Deus é o melhor
Sua vontade, perfeita pra mim
Eis-me aqui, Pai, envia-me a mim
Aonde quer que mandares, irei, meu Senhor
( na volta da musica o filho percebe o saco vazio e ocorre a cena descrita anteriormente)
 (no meio da música; o filho percebe  que o saco do dinheiro está vazio; os amigos começam a perceber, e disfarçadamente, vão o deixando só; o filho, depois de perceber que estava sozinho, começa a andar pela igreja procurando ajuda; ele volta na outra cena todo maltrapilho)
 
FILHO: Meu Deus... o que eu fiz... eu deixei a casa do meu pai em busca de independência... estava casando das mesmas coisas que eu vivia, queria mais! Queria sair pelo mundo, buscar  coisas novas, sensações diferentes! Ouvir o que eu quero, me divertir como eu sempre via meus amigos fazendo! E foi isso que eu fiz... deixei meu pai, tudo o que eu tinha, para viver neste mundo, pensando que sem meu Pai eu poderia ser feliz... No começo me diverti muito; conheci pessoas novas, “amigos” ( faz sinal de aspas), namoradas... enfim, tudo que um homem pudesse desejar... mas... chegou um momento... o momento da solidão... comecei a ficar sozinho e me afoguei nas soluções que este mundo oferece para me deixar um pouco contente... bebidas, mais mulheres, companheiros de baladas... mas mesmo assim, nada disso preenchia o vazio que eu sentia... o vazio que só seria completado estando ao lado do meu pai... ( se olha e se mostra) Vejam! Olhem para mim! Estou sujo, sem ninguém... com meu pai eu tinha sempre  alimento.. agora, eu como do que o mundo esmigalha para mim...  eu quero voltar para meu pai! Mas o medo e a vergonha pelo que eu já fiz não me deixam... por que eu fiz isso?!!! ( se abaixa meio que chorando; depois de um tempo ele levanta decidido) Não! Não deixarei que isso me domine! Já errei uma vez e não posso errar de novo! Irei falar com meu pai! Sinto tanta a sua falta...
 
( entra a próxima música; no meio da música ele deve pegar suas coisas e ir colocando na mala e saindo quando estiver terminando a música; entra um solo de dança)
 

Casa do Pai

Thalles Roberto

Eu sinto falta da Sua voz
Me chamando pra entrar
Eu sinto tanta saudade
De caminhar Contigo
Saudades do meu Amigo,
Saudades do meu Pai
Pai, eu sei que não mereço
Mas,eu não tenho pra onde ir,
Eu sinto tanta saudade
De conversar Contigo,
Saudades do meu Amigo
Saudades do meu Pai
Eu vou voltar pra casa do Pai
Eu quero o amor da casa do meu Pai
E repousar tranquilo nos braços do meu Pai
 
 
 
 
 
 
 
 
 ( quando a música terminar e o filho já ter saído, o pai aparece na frente)
 
PAI: Quanta falta meu filho faz... Quero tanto abraçá-lo, curar suas feridas... Encher-lhe de meu amor mais uma vez... (enquanto ele fala pensativo, o filho aparece do outro lado com a mala; o pai olha surpreso)
FILHO: Pai! Estou aqui! (o filho entra aos poucos com a mala) Pai... eu sei que eu errei... fui teimoso, desobediente... estou aqui mais uma vez, pois quero recomeçar... quero novamente poder estar com o senhor... sei que te magoei... mas eu quero ( deve estar no meio da igreja; neste momento ele largará a mala) lhe pedir perdão.. por favor, me dê mais uma chance, eu preciso( o pai interrompe)
PAI: Filho, eu jamais lhe diria não... eu te amo e sempre irei lhe amar....Tudo o que eu tenho também é teu... sempre te aceitarei de volta! ( abre os braços e o filho corre para o abraçar; entra a música  e o filho e o pai saem do cenário)
 
 
(entra a dança)

Deus Me Ama

Thalles Roberto

Mesmo sendo assim, pobre pecador Deus me ama
Mesmo sendo falho, mesmo sem merecer Deus me ama
Se eu estou forte, se eu estou de pé Deus me ama
Se eu estou fraco, se eu estou caído
Ele não deixa de me amar
Sem o Seu amor, sem o Seu perdão, o que seria de mim?
Deus me amou tanto que entregou Seu filho
Para morrer em meu lugar
Deus me ama, e o Seu amor é tão grande incondicional
Deus me ama, e Ele está sempre de braços abertos pra mim
                                                                                
 

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

A Epidemia Do Não Posso



Presidente: (entra muito preocupada) Não sei o que vou fazer, estou muito preocupada. Meu Mestre colocou sob a minha responsabilidade um grupo de pessoas, e agora todas estão atacadas por uma terrível doença : A epidemia do "NÃO POSSO". Passam as semanas e não ouço outra coisa: Não posso isso, Não posso aquilo. 

(as enfermas começam a entrar, todas desanimadas; a presidente começa a olhar para elas desesperada) 

Presidente: Ai, o que, que eu faço ? Jesus me ajude (pensativa)... Hum já sei !! vou consultar a Dra Fé, e espero que não seja tarde demais, (olhando para elas) porque se vocês não melhorarem, a nossa União Feminina estará arruinada. 

(ela vai até o outro lado com as enfermas. Ela terá que empurrar, puxar, se esforçar que elas saiam dos seus lugares, elas são recebidas por uma enfermeira)

Enfermeira: Bom Dia, em que posso ajudá-las ? 

Presidente: Bom Dia, olha, eu preciso consultar a Dra Fé. Quer dizer, eu não, elas precisam. Ela pode atendê-las ? São casos de emergência. 

Enfermeira: Entendo, esperem aqui. Vou anunciá-la. (Ela pega no telefone) Dra Fé, temos aqui um caso de emergência, um caso não, vários. Ok, tudo bem. (falando para a Presidente): Ela está vindo. 

(Dra Fé sai da porta) 

Dra Fé: Bom Dia senhoras, em que posso ajudá-las ? 

Presidente: Oi Dra Fé, que alegria em vê-la. Estou muito aflita. Estas senhoras são da União Feminina e foram atacadas pela terrível doença do "NÂO POSSO". 

Dra Fé: Percebo os desânimos, o estágio da doença está avançada mesmo. Enfermeira, por favor pegue meus equipamentos, todos, todos. 

Enfermeira: Sim, senhora Dra Fé. 

Dra Fé: Quantos casos já foram constatados ? 

Presidente: Vários. Algumas irmãs estão em grau mais avançados, precisam ser remediadas urgentemente. 

Dra Fé: Sim, eu entendo, vamos começar, me traga a primeira. (a Dra senta na mesa) 

Presidente: Irmã Preguicildes por favor venha até aqui, para que a  Dra possa te examinar. 

Irmã Preguicildes: Não posso.. ( com moleza e bocejando) 

Enfermeira: (indo até ela e a ajudando a vir): Eu vou ajudá-la. 

Dra Fé: Olá Irmã Preguicildes, qual é o seu caso ? 

(a Dra vai até ela: coloca o termômetro, toma o pulso, ouve o coração , enquanto Irmã Preguicildes fala) 

Irmã Preguicildes : Não posso desenvolver atividade nenhuma que é colocada sob minha responsabilidade. Quando vou lecionar a lição da Escola Dominical, ou dirigir qualquer reunião, preciso ler todos os pontos da revista porque não consigo guardar nada na mente. Ai, me deu até preguiiça de contar tudo isso. 

Dra Fé (já se sentando e começa a escrever): O seu coração está bastante fraco, pulso lento, temperatura baixa. Há uma fraqueza espiritual geral em você. Vou te passar uma receita, e tenho certeza que se você seguí-la irá se recuperar. Mas leia antes, para que em caso de alguma dúvida você possa já me perguntar. (ela entrega a receita) 

Irmã Preguicildes : Tá, tudo isso ? ai que preguiça... (lendo a receita) A um grama de PODER acrescenta-se meia hora de Estudo e uma pitada de INTERESSE pelo trabalho, misturando-se ainda uma boa quantidade de ORAÇÃO. Toma-se esta infusão logo que lhe seja dada qualquer responsabilidade na igreja e repita a dose sempre que for preciso... (sai cansada e lendo o resto)

Dra Fé: A segunda paciente. 

(Enfermeira indo buscá-la) 

Presidente: Dra, este caso é complicado, Irmã Nésia, venha até aqui por favor. 

Dra Fé: E você ? O que tem ? 

Irmã Nésia: Eu não consigo me lembrar de ler a Palavra de Deus todos os dias. 

Dra Fé: (dando um frasco de remédio a ela). Tenho aqui este medicamento, já pronto. Pois este seu caso é muito conhecido, tem aparecido muito em meu consultório. Este esquecimento provém da ignorância das necessidades da alma. Você está com fraqueza espiritual, e isso acontecerá com o seu corpo. Se você não se alimentar na hora certa e na quantidade suficiente, você ficará fraca a cada vez mais. Este remédio despertará em você o desejo de ler a Palavra de Deus e de ser uma imitadora dEle. Tome uma dose diariamente. Ok? 

Irmã Nésia: Hum... ai, esqueci tudo que você falou... mas vou ler o que está escrito no frasco, muito obrigada ( irmã Nésia sai.) 

Dra Fé: Irmã, traga a terceira paciente. 

Presidente: Ah, sim, sim. Irmã Linguagilda vamos a Dra está te chamando. 

(irmã Linguagilda não para de conversar com as outras irmãs e não presta a atenção) 

Presidente: Irmã Linguagilda, por favor pare por um instante. Enfermeira, por favor vá buscá-la. 

Linguagilda: Estou indo, estou indo, que bom, serei consultada, não aguento mais este problema, mas agora chegou a minha vez, e eu vou ser curada, porque eu preciso ser curada.... 

Dra Fé: Ok, ok, pare apenas um momento para que eu converse com você. 

Linguagilda: Sim, sim. A Dra quer saber o que eu tenho né ? Pois bem, eu sou a Linguagilda, eu vou te dizer o que eu tenho. Não posso ficar quieta e nem prestar atenção no culto. Tenho muita vontade de conversar. Distraio-me com qualquer coisa. Falo muito e viro-me para trás, toda hora, e não consigo parar, já me disseram que eu tenho o dom de línguas, mas eu não entendo o por quê... 

Dra Fé (interrompendo-a e examinando a língua, coloca uma fita crepe em sua boca) : Hum... esse é um dos sintomas mais graves (voltando ao seu assento e escrevendo a receita) desta terrível enfermidade. Mas, infelizmente tenho tratado de vários casos semelhantes ao seu. Olhe, aqui está a sua receita. Leia antes, para que eu tire suas dúvidas. 

(Enfermeira vai até ela e tira a fita da sua boca) 

Linguagilda (lendo a receita): Mistura-se uma boa quantidade de Reverência ao nome de Deus com uma quantidade dobrada de Amor à Cristo e à sua obra de redenção, acrescentando uma boa dose de Consideração. Cada vez que você que não vai conseguir ficar quieta no culto, tome uma medida deste medicamento, e isto lhe ajudará a estar atenta e lhe dará a consciência de que o Senhor está no seu Santo Templo, fazendo-a compreender que você não tem o direito de perturbar aqueles que desejam prestar um culto a Deus. 

Dra Fé: Alguma dúvida ? 

Linguagilda (cabisbaixa): Não Dra, está bem claro, até logo e muito obrigado. 

Presidente: Ouviu né irmãzinha, vou buscar a próxima paciente.... Irmã Dindin venha por favor. 

Dra Fé: E a você? O que está acontecendo ? 

Irmâ Dindin: Não posso contribuir para minha igreja. Recebo meu pagamento, pago minhas dívidas e prestações. Compro coisa nova para mim e, quando vejo, o dinheiro acabou eu não tenho mais como contribuir. O dinheiro voa. 

Dra Fé (examina as vistas): Oh! Tenho tido muitos pacientes com este mesmo sintoma. Vamos examinar o alcance da visão. (A Dra mostra alguma coisa que está distante. A paciente diz sempre que não está enxergando). Trata-se de uma miopia espiritual. Há várias coisas que dão origem a esta enfermidade: algumas vezes é o egoísmo, (escrevendo a receita) outras vezes a indiferença ou, ainda, a ignorância das necessidade do mundo sem Cristo e sem o conforto de sua salvação. Esta receita irá ajudá-la. 

Irmã Dindin: Ainda bem que é de graça né ? Porque eu estou meio sem dinheiro, é a crise sabe...(lendo a receita): Toma-se com regularidade, um comprimido do mandamento de Deus: o de DAR, no mínimo, a décima parte do que ganha para o sustento de sua obra, acompanhado de uma boa dose de Oração fervorosa, para que possa estar disposta a fazer a Sua vontade. Acrescenta-se ainda uma boa quantidade de Visão das necessidades do mundo. A esta, a Visão, misturam-se algumas pitadas de disposição para renunciar ao comodismo, conveniências e interesses pessoais, a fim de poder colocar sua vida, seus talentos e bens ao serviço de Deus. 

Presidente: Dra, muito obrigado pelas suas receitas, estou certa de que esta terrível epidemia será derrotada muito em breve. 

Dra Fé: É irmã, será sim, se elas colocarem em prática o que está escrito, logo logo todas estarão curadas. Tenha um ótimo dia. 

Presidente: Obrigada. Tenha também um ótimo dia. Tchau 

(todas entram) 

Narradora: Algum tempo depois (elas vão entrando com um cartaz escrito: EU POSSO) 

Todas: Tudo posso 
Ainda que seja odiada - Poderei Amar 
Ainda que eu esteja triste - Poderei sorrir 
Ainda que as dúvidas me assaltem - poderei confiar 
Ainda que as lutas sejam duras e difíceis - poderei vencer 
Ainda que tudo ao redor sejam dificuldades, poderei perseverar até o fim ‘PORQUE TUDO POSSO EM CRISTO QUE ME FORTALECE" 

Irmã Preguicildes: Queria Presidente, temos tomado os medicamentos que a Dra Fé nos deu. E estamos completamento renovadas. Nunca mais voltaremos a dizer "NÃO POSSO" , não é verdade irmã? 

(ELA VIRA O CARTAZ ONDE ESTARÁ ESCRITO : "TUDO POSSO" )

Irmã Nésia: Agora, quando alguém nos pedir algumas coisa para fazermos para Deus, iremos dizer : Sim, eu posso ! 

(ELA VIRA O CARTAZ E ESTARÁ ESCRITO: "NAQUELE" )

Irmã Linguagilda: É estamos sim, curadas, e felizes, porque somos renovadas, e estamos dispostas a fazer muitas coisas, agora estamos remediadas. Eu continuo falando, mas minha língua agora pertence a Deus, e falo muito para o nome dele !! 

(ELA VIRA O CARTAZ E ESTARÁ ESCRITO: "QUE ME " )

Irmã Dindin: O lema do nosso grupo agora será : (ELA VIRA O CARTAZ E ESTARÁ ESCRITO: "FORTALECE") 

(todas juntas) TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE 

Presidente: irmãs, fico feliz em vê-las assim, e tenho certeza que Deus também. Temos muito trabalho para fazer, vamos irmãs, vamos trabalhar para o Senhor, com muita alegria, disposição e sabedoria. 

(todas saem dizendo eu posso, vamos fazer)

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Mulher Pecadora Grupo Voz da Profecia



Havia uma classe de pessoas que viviam perturbando o trabalho de Cristo, 
aproveitava-se de cada palavra do Mestre, para ver se algum momento podia 
pega-lo numa contradição, num deslize qualquer, prontos a criticá-los em tudo.
Jesus estava certa ocasião no Templo falando a um grupo de pessoas quando 
estes escribas e fariseus chegaram trazendo uma mulher e a colocaram bem no centro 
do povo. Começaram imediatamente a acusa - lá dizendo:
"Mestre eis aqui está mulher, Mestre é pecadora é indigna, Mestre está Mulher 
deve morrer...
Mestre eis aqui está mulher, Mestre foi apanhada em adultério, Mestre está mulher 
deve morrer... Sim deve morrer!
Mestre cumpra-se a Lei de Moisés, é pecadora, deve morrer. É pecadora, deve morrer! "
Jesus não falou nada simplesmente, curvou - se e começou a escrever! Aqueles 
homens indignados e enfurecidos pela aparente indiferença do Mestre voltaram a 
perguntar insistentemente:
"Mestre eis aqui está mulher, Mestre é pecadora é indigna, Mestre está Mulher 
deve morrer...
Mestre eis aqui está mulher, Mestre foi apanhada em adultério, Mestre está mulher
 deve morrer... Sim deve morrer!
Mestre cumpra-se a Lei de Moisés, é pecadora, deve morrer. É pecadora, deve morrer! "
Então Jesus disse:
"Quem estiver sem nenhum pecado, lance a primeira pedra"
Curvou - se novamente e voltou a escrever!
Quando ouviram isto todos foram embora, um a um começando pelos mais velhos,
 ficaram só Jesus e a mulher que continuou ali de pé
Então dirigindo-se a mulher, Jesus perguntou:
Onde estão eles? Ninguém ficou aqui para te condenar?
Ninguém Senhor! Respondeu ela!
Então Jesus com muito Amor, vendo o intimo do seu coração, olhou dentro dos seus
 olhos e lhe disse:
"Eu também não te condeno vai e não peques mais! Segue teu caminho, segue teu 
destino e abandona a vida que te fez pecar, deixa se preciso todos os teus amigos e 
jamais esqueça leva Deus contigo, Ele é tua força, Ele é teu abrigo e estará 
contigo" PODES CONFIAR! [2x]
Senhor não posso compreender o que acabo de ouvir. Tu me conheces, tu sabes quem 
eu sou e me ofereces perdão.
Senhor não posso merecer o que acabo de ouvir, sou pecadora no mal já caminhei
 e me oferece teu perdão!
Senhor eu te agradeço, Senhor eu não mereço, Tu me fizeste ver que ainda posso 
ser tudo que sempre desejei.
Senhor eu te Louvo, Senhor eu te Adoro, Senhor quero amar- te mais que tudo aqui!
Senhor eu te Louvo, Senhor eu te Adoro, Senhor quero amar-te para Sempre!
ENFIM



quarta-feira, 31 de outubro de 2012

O Filho Pródigo em versão moderna



(Desliga-se as luzes; entra o pai (LUCAS) e o filho (FABIO) discutindo; o filo quer sua parte, não quer mais viver com o pai porque quer viver por conta própria, conhecer o mundo)

FILHO: Pai eu decidi mudar o rumo da minha vida, sabe me cansei de estar sempre ao seu lado trabalhando, seguindo os seus caminhos, chega, o mundo é grande demais para eu ficar aqui! Preciso conhecer coisas novas, viver por conta própria, ser independente! ( fala gritando)
PAI:  Meu filho olha bem o que você esta dizendo, você quer deixar o seu lar e sair para o mundo.
O mundo é mau meu filho! ( Enquanto o pai fala, o filho ignora)
FILHO:  Eu só quero a minha liberdade! Poder conhecer tudo o que o mundo possa me oferecer, ser feliz!
PAI: Mas filho, aqui você tem tudo, ao meu lado, você tem tudo! ( o filho chega na frente e coloca as coisas na mala e fala, já indo quase embora)
FILHO: Nem tudo! Eu quero mais. Não aguento mais esse lugar! ( pega a mala); adeus meu pai! Vou agora viver minha vida e ser feliz! (sai)
PAI: mas meu filho, não vá, não... (ele percebe que o filho foi embora fica cabisbaixo; começa a falar consigo mesmo; vem uma voz oculta como se fosse o pensamento dele)
VOZ:  Meu filho... perdi um filho... meu filho querido... dei tudo a ele, mas mesmo assim ele me abandonou... mas eu tenho a esperança.. sim! Eu tenho a esperança a de que ele voltará para mim! Eu o amo e jamais deixarei de amá-lo! Ele é o meu filho querido e jamais desistirei dele... (o pai deve representar o que será dito pela voz oculta; quando terminar ele sai e entra a música 1)
 

Ele Não Desiste de Você

Marquinhos Gomes

Não importa quem você é
Não importa o que você fez
Jesus conhece o seu interior também
Quantas vezes você caiu
Tentando acertar
Mas a tristeza e o desespero
Te fizeram chorar
Não importa pra onde você foi
Se na escuridão da noite
Ele apaga o seu passado
E não desiste de você
Ele não desiste de você
Ele se importa com você
Ele compreende o seu caminhar
Nunca vi um amor tão grande assim
Ele não desiste de você
Ele se importa com você
Ele compreende o seu caminhar
Nunca vi um amor tão grande assim
Ele não desiste!
Ele não desiste (6x)
Não importa pra onde você foi
Se na escuridão da noite
Ele apaga o seu passado
E não desiste de você
(no meio da música o Pai deve voltar para ver se o filho já voltou)
 
( monólogo do filho; ele já entra cabisbaixo e triste)
 
FILHO: Meu Deus... o que eu fiz... eu deixei a casa do meu pai em busca de independência... estava casando das mesmas coisas que eu vivia, queria mais! Queria sair pelo mundo, buscar  coisas novas, sensações diferentes! Ouvir o que eu quero, me divertir como eu sempre via meus amigos fazendo! E foi isso que eu fiz... deixei meu pai, tudo o que eu tinha, para viver neste mundo, pensando que sem meu Pai eu poderia ser feliz... No começo me diverti muito; conheci pessoas novas, “amigos” ( faz sinal de aspas), namoradas... enfim, tudo que um homem pudesse desejar... mas... chegou um momento... o momento da solidão... comecei a ficar sozinho e me afoguei nas soluções que este mundo oferece para me deixar um pouco contente... bebidas, mais mulheres, companheiros de baladas... mas mesmo assim, nada disso preenchia o vazio que eu sentia... o vazio que só seria completado estando ao lado do meu pai... ( se olha e se mostra) Vejam! Olhem para mim! Estou sujo, sem ninguém... com meu pai eu tinha sempre  alimento.. agora, eu como do que o mundo esmigalha para mim...  eu quero voltar para meu pai! Mas o medo e a vergonha pelo que eu já fiz não me deixam... por que eu fiz isso?!!! ( se abaixa meio que chorando; depois de um tempo ele levanta decidido) Não! Não deixarei que isso me domine! Já errei uma vez e não posso errar de novo! Irei falar com meu pai! Sinto tanta a sua falta...
 
( entra a próxima música; no meio da música ele deve pegar suas coisas e ir colocando na mala e saindo quando estiver terminando a música)
 

Me Deixa Te Sentir

Eli Soares

Como é bom poder te sentir
nada é melhor do que te ter aqui comigo
preciso tanto voltar
e te chamar de pai mais uma vez
Como é bom te sentir
nada é melhor do que te ter aqui comigo, Deus
como pode alguém tão grande assim
amar alguém tão pequeno como eu
estou arrependido
e como um filho perdido
quero, voltar pai. voltar
Me deixa te sentir outra vez                            
Eu quero te ouvir de novo
Me perdi tentando encontrar
E arrependido quero voltar
Outra Vez.
( quando a música terminar e o filho já ter saído, o pai aparece na frente)
 
PAI: Quanta falta meu filho faz... Quero tanto abraçá-lo, curar suas feridas... Encher-lhe de meu amor mais uma vez... (enquanto ele fala pensativo, o filho aparece do outro lado com a mala; o pai olha surpreso)
FILHO: Pai! Estou aqui! (o filho entra aos poucos com a mala) Pai... eu sei que eu errei... fui teimoso, desobediente... estou aqui mais uma vez, pois quero recomeçar... quero novamente poder estar com o senhor... sei que te magoei... mas eu quero ( deve estar no meio da igreja; neste momento ele largará a mala) lhe pedir perdão.. por favor, me dê mais uma chance, eu preciso( o pai interrompe)
PAI: Filho, eu jamais lhe diria não... eu te amo e sempre irei lhe amar....Tudo o qu eu tenho também é teu... sempre te aceitarei de volta! ( abre os braços e o filho corre para o abraçar; entra a música 3 e o filho e o pai saem do cenário)
 

Mais Uma Chance

Lauriete

Pai, eu estou de novo aqui, Teu perdão eu vim pedir
Pois eu não posso viver, sem tua graça no meu ser
Pai quero recomeçar ao primeiro amor voltar
Pois arrependido estou deixa-me voltar ao lar
Pai eu sei que te magoei reconheço que errei
Desprezei o teu amor, a aliança eu quebrei
Pai eu vim me humilhar, e o meu erro confessar
Vim falar contigo a sós, pois preciso ouvir sua voz
Refrão:
Me dá mais uma chance eu não sei viver sem Ti
Me faz ser como antes, Teu perdão eu vim pedir
Te entrego os pedaços deste vaso que caiu
E se quebrou, Pai por favor, quero ser um verdadeiro adorador
Pai quero recomeçar ao primeiro amor voltar
Pois arrependido estou deixa-me voltar ao lar
Pai eu sei que te magoei reconheço que errei
Desprezei o teu amor, a aliança eu quebrei
Pai eu vim me humilhar, e o meu erro confessar
Vim falar contigo a sós, pois preciso ouvir sua voz
Refrão:
Me dá mais uma chance eu não sei viver sem Ti
Me faz ser como antes, Teu perdão eu vim pedir
Te entrego os pedaços deste vaso que caiu
E se quebrou, Pai por favor, quero ser um verdadeiro adorador.... (2 vezes)
 
 
 
                                                                                          
 

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Eu escolho Deus

Peça com Direitos Autorais; criação de Fábio Ferreira, Mary Matos, Jamile Santos, Lucas Souza e Wallace Nascimento.

Com a participação do Ministério de Louvor Lemuel:

video




quinta-feira, 16 de agosto de 2012

IGREJA ADORMECIDA



Personagens: 21
Igreja..............................
Interrogação..................
Mendigo.........................
Político corrupto............
Desviado........................
Prostituta.......................
Drogado.........................
Roqueiro........................
Bêbado...........................
Preso..............................
Menor de rua.................
Espírito Santo ...............
Bandeira – Amor
Bandeira – Alegria
Bandeira – Paz
Bandeira – Longanimidade
Bandeira – Bondade
Bandeira – Fé
Bandeira – Mansidão
Bandeira – Domínio Próprio
Cenário:
O próprio púlpito da igreja, com as luzes acesas normalmente, os personagens vestidos de acordo com sua representação em trajes atuais.
Material:
Roupas
Toca Fitas
Bandeira preta com Interrogação
Bandeira branca com o nome Igreja
Saco de pano preto contendo as frases em tiras de papel de mais ou menos 1 metro:
- Mentira - Inveja - Medo - Divisão - Falta de temor - Falta de fé - Descompromisso - Mundanismo - Rebeldia - Falta de santidade
Bandeira Branca escrito Espírito Santo
9 Bandeiras brancas:
- Amor - Alegria - Paz - Longanimidade - Benignidade - Bondade - Fé - Mansidão - Domínio Próprio
Ato No 01Com música de fundo entra lentamente pela porta principal do templo a Interrogação toda vestida de preto, com o rosto pintado de branco, segurando uma bandeira com o desenho da interrogação (?). Quando a música muda de ritmo ela sai em disparada agitado a bandeira em direção ao púlpito e para subitamente com a música. Agitando a bandeira segue o texto. Após o texto ela sai da mesma forma que entrou com a mesma música e sai em disparada com a mudança de ritmo da música.

Musica 001:
Emmanuel Theme - Ronn Huff
(CD Emmanuel Michael W. Smith – Música 1)

Interrogação:
Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.
Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; bom seria se foras frio ou quente!
Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca.
Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;
Aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas.
Eu repreendo e castigo a todos quantos amo: sê pois zeloso, e arrepende-te.
Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.
Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono.
Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.
Musica 001:
Emmanuel Theme - Ronn Huff
(CD Emmanuel Michael W. Smith – Música 1)

Ato No 02
Com a música tocando entra pela porta principal do templo a Igreja, vestida de branco, com o saco de pano preto sobre um dos ombros, e sobre o outro ombro a bandeira branca escrito igreja, caminhando tristemente, rosto caído, como se estivesse com muito peso sobre as costas. E vai lentamente até o púlpito do templo, anda de um lado para o outro, olha para cima, para os lados, caminha mais um pouco e cai lentamente.

Musica 002:
Intermezzo de "Cavalleria Rusticana" - Pietro Mascagni
(CD Festival Clássico – Música 5)
Ato No 03

Mendigo: (Levanta-se do meio do povo, caminhando lentamente, olhando nos olhos do povo, com cara de indagação, indo em direção ao púlpito)
Ei ! Por que ninguém me ouve ?
Por que não me olham ?É por causa das minhas roupas ?
Do meu cheiro ?
Do meu cabelo ?
Dos meus pés descalços ?
Ei tem alguém por aí para me ajudar ?
Por favor!
Estão todos cheios de mim ?
Por favor me respondam !
Não quero o seu dinheiro, as suas roupas, ou a sua comida !
Só quero me sentir gente !
Amado, valorizado !
Ei ! Alguém pode me ajudar.

(Chegando ao púlpito, ele olha a Igreja, caminha em volta dela. Olhando pra cima com os braços estendidos para o alto.)

Musica 003
Pra Cima Brasil
(CD Simplesmente João - Música 3)

Ei !Eu sei que você é a igreja, e a única que pode me ajudar.
Por favor, olhe para mim !Não consigo mais viver assim !Me ajude ! Por favor, socorra-me !Ei ! Acorde, vamos, me ajude, por favor Só quero ser amado.
Acorde ! acorde, vamos, acorde, acorde, ajude-me ...

Ato No 04
Político Corrupto:
(Levanta-se do meio do povo, caminhando lentamente, olhando nos olhos do povo, com cara de indagação, indo em direção ao púlpito)

Aaaaaaaah !Quem vê de longe não vê aqui dentro !
Cansado de tanta propina !
Da troca de votos por pão, por leite, ou outra coisa qualquer !
Do medo de um dia ser desmascarado, apanhado, ser visto nos jornais como um ladrão qualquer.
Será que há alguém para me ajudar ?
Ajudar a ser diferente.
A buscar os interesses do povo que me escolheu ?

(Chegando ao púlpito, ele olha a Igreja, caminha em volta dela. Olhando pra cima com os braços estendidos para o alto.)

Musica 004
Em Nome da Justiça – João Alexandre
(CD Todos São Iguais – Música 9)

Igrejaaaaaaaa !Igrejaaaaaaaa !
Somente você para mudar meu caráter!Somente você para me fazer um Daniel, um José, políticos de Deus e cheios do seu amor !
Mas ...
Mas, Igreja você não se mexe, fica ai dormindo !
Será que não consegues me ouvir ?
Ei Igreja !
Me ajude a mudar minhas atitudes ...
Igrejaaaaa !
Acordeeee !
Vamos acorde deste teu sono !
Vamos ....

Ato No 05
Desviado:
(Levanta-se do meio do povo, caminhando lentamente, olhando nos olhos do povo, com cara de indagação, indo em direção ao púlpito)
Socorro !
Socorro !
Eu sei que Jesus voltará logo logo !
Este peso não sai do meu coração !
As lembranças das bênçãos !
Das lágrimas de alegria !
Do gozo do Espírito Santo !
Saudades de pregar a Palavra, de anunciar Jesus !
Aaaah !
Maldita hora que saí dos caminhos do Senhor !
Agora, fora, longe, perdido, oprimido !
Quanto medo daquele dia, da volta do Senhor !
Chegando ao púlpito, ele olha a Igreja, caminha em volta dela. Olhando pra cima com os braços estendidos para o alto.

Musica 005
Olhos no Espelho – João Alexandre
(CD Simplesmente João – Música 2)

Ei Igreja !
Já fiz parte do teu corpo !
Me esqueceste ?
Me abandonastes ?
E a parábola do filho pródigo ?
Por favor Igreja !
Só você para me ajudar !
A me trazer aos braços do Pai.
Igrejaaaa !
Parece que não me ouves, não mês escutas !
O que ouve com o teus braços ?
Igrejaaaa !
Socorro...
Ato No 06
Prostituta:
(Levanta-se do meio do povo, caminhando lentamente, olhando nos olhos do povo, com cara de indagação, indo em direção ao púlpito)
Ola !
Eu sou da noite !
Vivo da noite !
Sim ... escrava da noite !
Por uns trocados, uma dose, uma cheirada... vendo meu corpo
Mas... no fundo
A agonia,
O desgosto,
O terror de não ser amada !
Ser vendida como mercadoria !
Será que existe alguém para me amar ?
Amar de verdade, amar sem troca ?

Musica 006Esquina Cruéis – João Alexandre
(CD Todos São Iguais – Música 8)

(Chegando ao púlpito, ele olha a Igreja, caminha em volta dela. Olhando pra cima com os braços estendidos para o alto.)

Igreja ?
Cadê você ?
Cadê você que anunciava o nome do salvador pelas ruas ?
Pelas esquinas pregavas de Maria Madalena !
Igreja acorde !
Preciso de você !
Preciso de você pra sair desta vida !
Não agüento mais !
Socorro !
Será que podes me ouvir ainda !

Ato No 07 Drogado:
(Levanta-se do meio do povo, caminhando lentamente, olhando nos olhos do povo, com cara de indagação, indo em direção ao púlpito,E aí !Qual foi ?)
Não to legal !
O crack, o pó e a erva já me levaram tudo !
Meu carro, meu emprego, minha grana.
Minha família, tudo
Tudo já se foi.
Agora os homi tão atras de mim
Porque roubei alguns bagulhos por ai
Pra pagar o traficante.
Acho que não tenho mais saída !
Essa vida não vale a pena.
Meus olhos vermelhos, minhas veias sempre cheias
Dessa maldita droga ...

Musica 007Que Vida é Essa – Marcos Vinícius
(CD Descerá Sobre Ti – Música 07)

(Chegando ao púlpito, ele olha a Igreja, caminha em volta dela. Olhando pra cima com os braços estendidos para o alto.)

Será que você pode me ajudar
A largar disso ?
A Ter nova vida ?
Uma nova esperança ?
Um novo sorrir ?
Mas...
Mas você ta aí inerte, não se mexe
Por que Igreja você fica ai tão quieta ?
Por que ? 

Ato No 08
Roqueiro: Levanta-se do meio do povo, caminhando lentamente, olhando nos olhos do povo, com cara de indagação, indo em direção ao púlpito,
Ei você !Sabia que eu tenho nojo ?
Nojo do que eu canto !
Das letras que falam de amor,Sem eu nunca ter me sentido amado !Das letras que falam de justiça,De paz, de vida, amizade. Que falam dos drogados, dos mendigos, dos gays !Ficaram somente nas letras e nos acordes da guitarra !As mesmas luzes, as mesmas drogas !As mesmas noitadas !As mesmas orgias ! Aaaah ! Eu daria a minha vida por um momento de paz !

Musica 008
Vem chegando – Marcos Vinícius
(CD Dom da Vida – Música 3)

(Chegando ao púlpito, ele olha a Igreja, caminha em volta dela. Olhando pra cima com os braços estendidos para o alto.)
Ei você ai deitada ! Eu vim receber vida
Eu vim receber paz, amor, entendimento
Você é a Igreja ?
Cadê os braços estendidos ?
O sorriso nos lábios ?
A música alegre ?
Os cânticos de vitória ?
O som dos anjos ?
Aquela sonzera alegre e vibrante que nos traz vida ?
Igreja preciso de você !
Olhe ao teu lado !
Tantos caídos e querendo que você nos ajude !
Levante ! por favor olhe para nós e faça alguma coisa !

Ato No 09:
Bêbado:
(Levanta-se do meio do povo, caminhando lentamente, olhando nos olhos do povo, com cara de indagação, indo em direção ao púlpito)
Eiiii !
Quem são vocês ?
Por que me olhas deste jeito ?
Foram apenas alguns goles !
E eu bebi tudinho !
Meus amigos me pagaram.
E daí bebi !
Bebi, até me expulsarem do bar
Minha mulher me deixou
Meus filhos tem vergonha de mim
Meus parentes me desprezam
Acho que é mais uma sarjeta!

Musica 009
Nuvens Negras – Geraldo Alcântara
(CD Adoração – Música 7)

(Chegando ao púlpito, ele olha a Igreja, caminha em volta dela. Olhando pra cima com os braços estendidos para o alto).

Igreja !
Igreja !
Levanta-te e me socorras
Me tire da sarjeta.
Me ajude, eu sei que somente tu podes !
Vai, lente, e me ajude.

Ato No 10
Preso:
(Levanta-se do meio do povo, caminhando lentamente, olhando nos olhos do povo, com cara de indagação, indo em direção ao púlpito)
 Trinta anos !
Trinta anos de solidão
No meio de um inferno
Um turbilhão de sintomas da morte !
Todos os dias, dia após dia,
O medo, a solidão, a miséria.
Neste deserto !
Existe alguém ?
Pelo menos pra dizer: oi tudo bem !
Por favor ! Liberdade

Musica 010 Tocar nas Vestes – Marcus Vinícius
(CD Descerá Sobre Ti– Música 7)
(Chegando ao púlpito, ele olha a Igreja, caminha em volta dela. Olhando pra cima com os braços estendidos para o alto.)
Igreja ?
Eu preciso de liberdade !
Ainda que esteja preso,
Mas, aqui dentro, eu careço de liberdade
E só você para me mostrar o caminho
Vamos igreja acorde !
Acorde logo !
Muitos companheiros de cela já se foram
E nem provaram do amor de Deus
Que você tem em suas mãos !Acorde, acorde logo !

Ato No 11
Menor de Rua:
(Levanta-se do meio do povo, caminhando lentamente, olhando nos olhos do povo, com cara de indagação, indo em direção ao púlpito)
Ei tio !
Me dá um troquinho !
Pra ajudar minha mãe !
Ei tia !
Me dá um pão !
É ...
Todo mundo me vira a cara,
Diz que hoje não tem, hoje não dá !
Me fecham o vidro do carro na sinaleira !
É ...
Cadê meu pai ? a FEBEM ?
Cadê minha mãe ? a cola ?
Cadê meus irmãos ? a rua ?

Musica 011
Os pequeninos – Asaph Borba
(CD Adoração 2 – Música 11)

Igreeeeeejaaaa !
Seja minha mãe !
Seja meu pai !
Seja minha família !
Mas acorde !
Todo mundo já dorme pra mim
Só resta você !
Por favor só você pode me ajudar !

Ato No 12
(Todos em volta da igreja, alguns sentados, outros ajoelhados, outros em pé, olhando para ela)

Mendigo:
Por favor igreja eu preciso de amor, ser amado, ter valor, e só você pode me valorizar.
Prostituta:
É só você para nos tirar do pecado, do medo, da noite.
Menino de Rua:
Vamos seja nossa mãe, nosso pai, por favor.
Só resta você, todos nos viraram o rosto, nos abandonaram.Roqueiro:
Se você não nos ajudar quem poderá !
Ei acorde nos ajude !
Mendigo:
Vamos acorda-lá!
Acorde Igreja !
Acorde Igreja !Todos:
Acorde, nos ajude !Acorde, vamos
Saia deste sono !

Musica 002:
Intermezzo de "Cavalleria Rusticana" - Pietro Mascagni
(CD Festival Clássico – Música 5)

( Os personagens em torno da Igreja deitada, pedindo para que ela se levante, alguns chorando, implorando para que ela se acorde.
A Igreja acorda sonolentamente, com a saco de pano preto em seus ombros, boceja, olha ao seu redor, olha para cada um deles, lhe toca seus rostos, alisa seus cabelos, mas sempre fazendo um afeição de não poder fazer nada, tenta levantar os que estão sentados ou de joelhos mas não consegue, tenta de novo, olha pra cima, faz sinal de não poder fazer nada.
Cai no chão novamente em profundo sono, os demais personagens entram em desespero, desanimam, alguns tentam correr e os demais tentam segurá-los, voltam apontando para a Igreja, lamentam-se, e ficam ajoelhados olhando tristemente para a Igreja. )






Ato No 13
Musica 012
Agnus Dei – Michael W. Smith
(CD Gospel – Música 09)
(Espírito Santo
Tocando a música, entra pela porta principal do templo de maneira triunfal, com roupas largas, sorriso encantador em seu rosto, com a maior bandeira branca escrito nela Espírito Santo, balançando a bandeira lentamente de um lado para o outro, caminhando lentamente em direção ao púlpito onde estão os demais personagens, juntamente com as outras nove bandeiras, cada uma representando os frutos do Espírito Santo.
Chega ao meio dos demais personagens e estendendo a mão toca o ombro da igreja, a Igreja desperta do sono e levanta-se ainda com o saco de pano preto em seus ombros.
Olha para a Igreja sorri, e demonstra sem falar, apenas com gestos, que sem ele, ela continuará a dormir.
Os frutos do Espírito posicionam-se atrás lado-a-lado um dou outro de costas para a parede)

Musica 013
Man of Sorrows – Larnelle Harris
(CD Emmanuel (Michael W. Smith) – Música 14)
(Girando em torno da igreja olhando nos seus olhos, observa espantadamente que ela tem algo sobre os seus ombros, diferente de sua roupa, olha espantado. E como que perguntasse o que era aquilo estendendo a mão, lhe pede o saco de pano preto. A Igreja tenta negar, se esconder, tentando enganar, mas ele insiste, até que ela sede.
Enquanto isso, os dons realizam uma coreografia na mesma música.
O Espírito Santo toma o saco de pano preto, abre, e olha entristecidamente para dentro do saco, e retira a primeira faixa mostrando para o público, e assim por diante, até a última.)

Musica 014
Sara Senhor Esta Nação – Asaph Borba
(CD adoração 2 – Música 01)
(Com a música de fundo tocando, a igreja cai em prantos aos pés do Espírito Santo, Ele a toca a cabeça, e ergue-a pela mão, ela levanta com alegria e com júbilo, sorridente)

Musica 015
Intermezzo – Georges Bizet
(CD Festival Clássico – Música 08)
(A igreja ao som desta música toma as mãos do espírito santo, e sai caminhando pelo corredor do templo como quem dança ao som desta música, juntamente com os dons atrás, e os demais personagens).